Sesap realiza o V Fórum Descentralizado de Saúde Bucal

O Grupo Auxiliar de Saúde Bucal (GASB) e a I Unidade Regional de Saúde Pública (I Ursap), sediada em São José de Mipibu, realizam, nesta terça-feira (26), o V Fórum Descentralizado de Saúde Bucal da I URSAP, destinado aos cirurgiões-dentistas e coordenadores de saúde bucal da Região. O evento ocorrerá na Casa da Cultura, em Goianinha, das 8h às 12h.
De acordo com Thayanne Menezes G. de Medeiros Freitas, coordenadora estadual de Saúde Bucal, o encontro tem o objetivo de avaliar os indicadores pactuados pelos municípios com a perspectiva de propor ações para aqueles que não conseguiram atingir seus indicadores. Durante o encontro, haverá apresentação sobre a política de saúde bucal do Programa Brasil Sorridente. Os participantes vão poder conhecer as experiências exitosas na região com relação à saúde bucal.

A primeira experiência a ser relatada será do município anfitrião, que foi pioneiro no Estado na implantação do serviço de Ortodontia no Centro de Especialidade Odontológica (CEO). Outras experiências relatadas serão do município de Tibau do Sul e do GASB, sobre as políticas públicas do Brasil Sorridente. Apesar de estar havendo, no Brasil, uma melhoria nos índices de saúde bucal e no controle da cárie, a situação de adolescentes, adultos e idosos está entre as piores do mundo, sendo que os problemas gengivais e de cáries persistem até mesmo entre crianças devido às dificuldades de acesso ao atendimento odontológico. Para mudar esse quadro, o governo federal criou a política “Brasil Sorridente”, que reúne várias ações em saúde bucal, voltadas para cidadãos de todas as idades.



Dados

No Rio Grande do Norte, a prevalência de cárie nos adolescentes de 12 anos - índice de referência mundial - é de 3,3 dentes afetados, acima da média do Nordeste (2,6 dentes afetados) e Brasil (2,1 dentes afetados). Já nas crianças de 5 anos de idade o índice de dentes afetados pela cárie é de 2,6, abaixo da média Nordeste (2,9) e bem próximo da média brasileira de 2,4 dentes afetados pela cárie.

Os idosos (de 65 a 74 anos) no RN apresentam um índice de 28,2 dentes extraídos, um pouco acima da média do Nordeste (27,2 dentes extraídos) e Brasil (27,5 dentes extraídos). Um terço dos jovens de 15 a 19 anos já apresentam a necessidade do uso de prótese dentária (32,8%), número bem acima do Nordeste (17%) e Brasil (13,7%). Em relação à procura pelos serviços odontológicos, o RN encontra-se acima da média do Nordeste (73,1%), com 79,3% das crianças na faixa etária dos 12 anos que já realizaram alguma consulta com o dentista. No Brasil este índice está em 80,5%. O tipo de atendimento odontológico realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é predominantemente nesta faixa etária, com 78,8%.

--
Assessoria de Comunicação - ASCOM
Redação ASCOM (84)- 3232-2618/3232-2630/8137-2493

Deixe seu comentário


Notícias

ABO

No Facebook

ABO

No YouTube

ABO

No Instagram